contador
contador gratuito de visitas
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Social bookmarking

Social bookmarking digg  Social bookmarking delicious  Social bookmarking reddit  Social bookmarking stumbleupon  Social bookmarking slashdot  Social bookmarking yahoo  Social bookmarking google  Social bookmarking blogmarks  Social bookmarking live      

Conservar e compartilhar o endereço de livrearbitrio em seu site de social bookmarking

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 63 em Sex 29 Mar 2013 - 11:42
Os membros mais ativos da semana

Os membros mais ativos do mês

Top dos mais postadores
Admin (95)
 
marcos a cavalcanti (89)
 
JUVENCIO (79)
 
Montenegro (62)
 
Gilmor (62)
 
Mariana (43)
 
PINHO Cardoso (30)
 
BALTAZAR (30)
 
Carolzinha (23)
 
DaSilva (18)
 

contador
contador gratuito de visitas

Justiça condena último presidente militar argentino

Ir em baixo

Justiça condena último presidente militar argentino

Mensagem por Admin em Sex 30 Dez 2011 - 10:19




Justiça condena último presidente militar argentino
Último ditador argentino é condenado a 15 anos de prisão
Sentença contra ditador se aplica aos crimes contra humanidade cometidos em prisão clandestina e se soma a penas de prisão perpétua
O último ditador da Argentina, o ex-general Reynaldo Bignone (1982-1983), foi condenado nesta quinta-feira a 15 anos de prisão por crimes contra a humanidade cometidos na prisão clandestina de “El Chalet”, localizada dentro de um hospital público durante o regime militar que governou o país entre 1976 e 1983.
A sentença ditada nesta quinta-feira pelo Tribunal Oral Federal Número 2 de Buenos Aires contra Bignone se soma as duas penas de prisão perpétua que o ex-general de 83 anos recebeu em julgamentos anteriores por crimes da ditadura.
O tribunal também condenou e ordenou a prisão imediata do ex-brigadeiro Hipólito Rafael Mariani a oito anos de prisão e o civil Luis Muiña a 13 anos de prisão pelos delitos de privação ilegal de liberdade e torturas impostas a pessoas que estiveram detidas ilegalmente no hospital estatal de Posadas, na periferia de Buenos Aires, durante a ditadura.
Segundo o jornal argentino Clarín, um quarto acusado, Argentino Ríos, não esteve presente em juízo por “razões de saúde”, mas será julgado assim que se reestabelecer.
Bignone e os outros dois acusados se negaram nesta quinta-feira a se pronunciar antes da divulgação da sentença. O julgamento começou em outubro e constitui o quarto contra o último ditador argentino, em prisão domiciliar por causa de sua avançada idade.
Ele foi o responsável por negociar a transição para a democracia após assinar uma lei de anistia depois cancelada e ordenar a destruição de todos os documentos sobre detenções, torturas e assassinatos de desaparecidos. Ele responde também pelo roubo de bebês durante o regime militar.
A causa do hospital de Posadas é uma das que foi reaberta na Argentina após a derrogação parlamentar em 2003 das “leis do perdão”, que livraram de responsabilidade mais de 1 mil pessoas vinculadas com violações aos direitos humanos durante a ditadura e cuja nulidade foi confirmada em 2005 pela Corte Suprema.



http://www.conversaafiada.com.br/politica/2011/12/29/justica-condena-ultimo-presidente-militar-argentino/
avatar
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 95
Reputação : 31
Data de inscrição : 08/12/2011
Idade : 118

http://livrearbitrio.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Justiça condena último presidente militar argentino

Mensagem por Mariana em Sex 30 Dez 2011 - 14:55

É muito bom ler uma notícia dessa nesse fim de ano, fico muito feliz pelo povo argentino!!!!
avatar
Mariana

Mensagens : 43
Reputação : 14
Data de inscrição : 20/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum