contador
contador gratuito de visitas
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Social bookmarking

Social bookmarking digg  Social bookmarking delicious  Social bookmarking reddit  Social bookmarking stumbleupon  Social bookmarking slashdot  Social bookmarking yahoo  Social bookmarking google  Social bookmarking blogmarks  Social bookmarking live      

Conservar e compartilhar o endereço de livrearbitrio em seu site de social bookmarking

Quem está conectado
Não há nenhum usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e nenhuma Visita :: 1 Motor de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 149 em Seg 2 Set 2019 - 21:53
Os membros mais ativos da semana

Os membros mais ativos do mês

Top dos mais postadores
Admin (95)
A matemática macabra do 11 de setembro Vote_lcapA matemática macabra do 11 de setembro Voting_barA matemática macabra do 11 de setembro Vote_rcap 
marcos a cavalcanti (89)
A matemática macabra do 11 de setembro Vote_lcapA matemática macabra do 11 de setembro Voting_barA matemática macabra do 11 de setembro Vote_rcap 
JUVENCIO (79)
A matemática macabra do 11 de setembro Vote_lcapA matemática macabra do 11 de setembro Voting_barA matemática macabra do 11 de setembro Vote_rcap 
Montenegro (62)
A matemática macabra do 11 de setembro Vote_lcapA matemática macabra do 11 de setembro Voting_barA matemática macabra do 11 de setembro Vote_rcap 
Gilmor (62)
A matemática macabra do 11 de setembro Vote_lcapA matemática macabra do 11 de setembro Voting_barA matemática macabra do 11 de setembro Vote_rcap 
Mariana (43)
A matemática macabra do 11 de setembro Vote_lcapA matemática macabra do 11 de setembro Voting_barA matemática macabra do 11 de setembro Vote_rcap 
PINHO Cardoso (30)
A matemática macabra do 11 de setembro Vote_lcapA matemática macabra do 11 de setembro Voting_barA matemática macabra do 11 de setembro Vote_rcap 
BALTAZAR (30)
A matemática macabra do 11 de setembro Vote_lcapA matemática macabra do 11 de setembro Voting_barA matemática macabra do 11 de setembro Vote_rcap 
Carolzinha (23)
A matemática macabra do 11 de setembro Vote_lcapA matemática macabra do 11 de setembro Voting_barA matemática macabra do 11 de setembro Vote_rcap 
DaSilva (18)
A matemática macabra do 11 de setembro Vote_lcapA matemática macabra do 11 de setembro Voting_barA matemática macabra do 11 de setembro Vote_rcap 

contador
contador gratuito de visitas

A matemática macabra do 11 de setembro

Ir em baixo

A matemática macabra do 11 de setembro Empty A matemática macabra do 11 de setembro

Mensagem por Admin em Sex 30 Dez 2011 - 21:35

A matemática macabra do 11 de setembro
Sep 9th, 2011 by Marco Aurélio Weissheimer.
O mundo se tornou um lugar mais seguro, dez anos depois dos atentados de 11 de setembro e da “guerra ao terror” promovida pelos Estados Unidos para se vingar do ataque? A resposta de Washington ao ataque contra o World Trade Center e o Pentágono engendrou duas novas guerras – no Iraque e no Afeganistão – e uma contabilidade macabra. Para vingar as mais de 2.900 vítimas do ataque, mais de 900 mil pessoas já teriam perdido suas vidas até hoje. Os números são do site Unknown News, que fornece uma estatística detalhada do número de mortos nas guerras nos dois países, distinguindo vítimas civis de militares. A organização Iraq Body Count, que usa uma metodologia diferente, tem uma estatística mais conservadora em relação ao Iraque: 111.937 civis mortos somente no Iraque.

Seja como for, a matemática da vingança é assustadora: para cada vítima do 11 de setembro, algumas dezenas (na estatística mais conservadora) ou centenas de pessoas perderam suas vidas. Em qualquer um dos casos, a reação aos atentados supera de longe a prática adotada pelo exército nazista nos territórios ocupados durante a Segunda Guerra Mundial: executar dez civis para cada soldado alemão morto. Na madrugada do dia 2 de maio, quando anunciou oficialmente que Osama Bin Laden tinha sido morto, no Paquistão, por um comando especial dos Estados Unidos, o presidente Barack Obama afirmou que a justiça tinha sido feita. O conceito de justiça aplicado aqui torna a Lei do Talião um instrumento conservadora. As palavras do presidente Obama foram as seguintes:

“Foi feita justiça. Nesta noite, tenho condições de dizer aos americanos e ao mundo que os Estados Unidos conduziram uma operação que matou Osama Bin Laden, o líder da Al Qaeda e terrorista responsável pelo assassinato de milhares de homens, mulheres e crianças.”

O conceito de justiça usado por Obama autoriza, portanto, a que iraquianos e afegãos lancem ataques contra os responsáveis pelo assassinato de milhares de homens, mulheres e crianças. E provoquem outras milhares de mortes. E assim por diante até que não haja mais ninguém para ser morto. A superação da Lei do Talião, cabe lembrar, foi considerada um avanço civilizatório justamente por colocar um fim neste ciclo perpétuo de morte e vingança. A ideia é que a justiça tem que ser um pouco mais do que isso.





Mas a história dos dez anos do 11 de setembro não se resumem a mortes, dores e sofrimentos. Há a história dos lucros também. Gordos lucros. Uma ótima crônica dessa história é o documentário “Iraque à venda. Os lucros da guerra”, de Robert Greenwald (2006), que mostra como a invasão do Iraque deu lugar à guerra mais privatizada da história: serviços de alimentação, escritório, lavanderia, transporte, segurança privada, engenharia, construção, logística, treinamento policial, vigilância aérea…a lista é longa. O segundo maior contingente de soldados, após as tropas do exército dos EUA, foi formado por 20 mil militares privados. Greenwald baseia-se nas investigações realizadas pelo deputado Henry Waxman que dirigiu uma Comissão de Investigação sobre o gasto público no Iraque.

Parte dessa história é bem conhecida. A Halliburton, ligada ao então vice-presidente Dick Cheney, recebeu cerca de US$ 13,6 bilhões para “trabalhos de reconstrução e apoio às tropas. A Parsons ganhou US$ 5,3 bilhões em sérvios de engenharia e construção. A Dyn Corp. faturou US$ 1,9 bilhões com o treinamento de policias. A Blackwater abocanhou US$ 21 milhões, somente com o serviço de segurança privada do então “pró-Cônsul” dos EUA no Iraque, Paul Bremer. Essa lista também é extensa e os números reais envolvidos nestes negócios até hoje não são bem conhecidos. A indústria da “reconstrução” do Iraque foi alimentada com muito sangue, de várias nacionalidades. Os soldados norte-americanos entraram com sua quota. Até 1° de setembro deste ano, o número de vítimas fatais entre os militares dos EUA é quase o dobro do de vítimas do 11 de setembro: 4.474. Somando os soldados mortos no Afeganistão, esse número chega a 6.200.


fonte
Admin
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 95
Reputação : 31
Data de inscrição : 08/12/2011
Idade : 119

https://livrearbitrio.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

A matemática macabra do 11 de setembro Empty Re: A matemática macabra do 11 de setembro

Mensagem por cigana em Dom 1 Jan 2012 - 17:01

Pra mim o 11s foi uma falsa bandeira... pra terem desculpas de agirem de inúmeras formas que não poderiam se não destruissem as torres... há muito mais misterios nisso ....

há muitos videos, vou por só um

11S/NUEVO VIDEO El misil que impacto en el Pentagano EVIDENCIAS [04/05/10]
[/code][code]

ou https://www.youtube.com/watch?v=_j2j5i5uNYI

cigana

Mensagens : 13
Reputação : 4
Data de inscrição : 29/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

A matemática macabra do 11 de setembro Empty Re: A matemática macabra do 11 de setembro

Mensagem por Admin em Dom 1 Jan 2012 - 20:44

Sem dúvida foi trabalho interno, Bin Laden foi agente da CIA.
Admin
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 95
Reputação : 31
Data de inscrição : 08/12/2011
Idade : 119

https://livrearbitrio.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

A matemática macabra do 11 de setembro Empty Re: A matemática macabra do 11 de setembro

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum