contador
contador gratuito de visitas
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Social bookmarking

Social bookmarking digg  Social bookmarking delicious  Social bookmarking reddit  Social bookmarking stumbleupon  Social bookmarking slashdot  Social bookmarking yahoo  Social bookmarking google  Social bookmarking blogmarks  Social bookmarking live      

Conservar e compartilhar o endereço de livrearbitrio em seu site de social bookmarking

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 63 em Sex 29 Mar 2013 - 11:42
Os membros mais ativos da semana

Os membros mais ativos do mês

Top dos mais postadores
Admin (95)
 
marcos a cavalcanti (89)
 
JUVENCIO (79)
 
Montenegro (62)
 
Gilmor (62)
 
Mariana (43)
 
PINHO Cardoso (30)
 
BALTAZAR (30)
 
Carolzinha (23)
 
DaSilva (18)
 

contador
contador gratuito de visitas

NEOLIBERALISMO, GLOBALIZAÇÃO E EDUCAÇÃO.

Ir em baixo

NEOLIBERALISMO, GLOBALIZAÇÃO E EDUCAÇÃO.

Mensagem por marcos a cavalcanti em Sab 15 Set 2012 - 18:02

Matéria encontrada no site: http://aacastro.tripod.com/globliberal.htm.
Disse em outra ocasião que a informação é a base da educação de uma sociedade e ela evidentemente está disponível á todos, nos diversos meios de comunicação, os quais, nem sempre por questão de audiência e de interesse comercial, informam à sociedade aquilo que realmente ela precisa conhecer e se aprofundar, por isso, reproduzo uma pequena parte do conteúdo da matéria indicada no site acima.
A crise do sistema capitalista de produção é uma realidade patente aos olhos daqueles que pensam de forma crítica e não se subordinam a receber o "conhecimento" indevidamente manipulado, reestruturado e muito bem elaborado pelas elites dominantes, detentoras do poder político, econômico e , de certa maneira, cultural da sociedade atual.
A não solução dos problemas sociais, aliada às tensões sociopolíticas oriundas da adesão das elites industriais brasileiras ao capitalismo internacional, forçaram a burguesia a revisar suas fontes teóricas adotadas anteriormente, visando à criação de uma nova base teórica capaz de "justificar" sua dominação e opressão. Muito bem revista, a fonte teórica burguesa incorpora o pensamento monetarista, surgindo, assim, o grande filão, o NEOLIBERALISMO, conhecido também como "modernidade", "hipercapitalismo" ou "turbo capitalismo". Com ele, aparece a qualquer custo ( inclusive e especialmente dos mais pobres, não só materialmente, mas também intelectualmente) a chamada GLOBALIZAÇÃO DA ECONOMIA, meio através do qual a burguesia expande rapidamente sua mais nova ideologia2.
Evidentemente, tais medidas visam a garantir os privilégios sempre obtidos pelos detentores do poder político-econômico na história do nosso planeta e, naturalmente, para que estas medidas sejam bem recebidas, precisarão encontrar uma educação já pré-manipulada para os interesses da classe dominante; o que certamente já está ocorrendo.
O NEOLIBERALISMO"Essa gente tem demonstrado não apenas uma insensibilidade em relação aos sofrimentos dos que estão na pobreza, como uma completa irresponsabilidade em relação ao destino do país. Insensibilidade moral e despreocupação irresponsável são as duas conotações básicas da postura do americano em situação economicamente favorável."
"Ao contrário do que professam as teorias liberais, os excluídos não são um resíduo – segmento social que ficou para trás e ainda não foi atingido pelo nível de desenvolvimento alcançado pelos ‘bem de vida’. Esse tipo de formulação procura passar a idéia de que a pobreza desses contingentes da população constitui uma situação transitória, uma etapa que será naturalmente superada à medida que a riqueza dos ‘bem de vida’ transbordar para os mais pobres. Não. O mercado não vai integrar ‘naturalmente’ essa camada social. Ao contrário, ela é parte integrante do sistema econômico montado no país, e sua pobreza serve ao conforto da maioria ‘bem posta’ na vida".
A GLOBALIZAÇÃO: O processo de globalização implica necessariamente na maior concentração de renda já existente na história da humanidade, na exclusão e marginalização total dos países que não tiverem condições de fazer parte deste processo, na dependência mundial dos grandes atores do processo econômico ( as transnacionais e os operadores do sistema financeiro), no maior índice de empobrecimento já existente e no maior controle mundial já visto no nosso planeta ( controle econômico, cultural, social, jurídico e alimentício).
A propósito, onde está a fome dos povos da Etiópia, da Somália, dentre outros?!!! ( inclusive do Brasil) Que "imprensa" é esta que se esquece dos problemas mais básicos da sociedade humana?!!! Temos a impressão de que é um assunto que não aumenta a audiência e nem os votos! As estatísticas e os computadores não assimilam os excluídos, para todos os efeitos teóricos, eles não existem! A globalização e sua "modernidade" tecnológica só serve aos bancos, às indústrias (ocupando mão-de-obra nacional), à bolsa de valores, às redes de "franchising" ( franquia), dentre muitos outros. No entanto, enquanto ligamos nossos computadores, há pessoas que ainda não tem o que comer, vestir, onde morar, educação, dentre outras necessidades básicas.
EDUCAÇÃO: O Povo precisa ter condições de caminhar com suas próprias pernas, ou seja, aprender a pensar com seu próprio cérebro. Não basta saber o que o governo, a imprensa, os vizinhos, a televisão, os amigos, os jornais nos mostram; é preciso ter condições de raciocinar individualmente com os dados recebidos diretamente da realidade, sem distorções, sem pré-conceitos.
Para não tornar este artigo muito extenso, tomo a liberdade de citar o que disse Eugen Berthold Friedrich Brecht (Augsburg, 10 de Fevereiro de 1898 — Berlim, 14 de Agosto de 1956) foi um destacado dramaturgo, poeta eencenador alemão do século XX.
O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas. O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o Imbecil que de sua ignorância política nasce a prostituta, o menor abandonado, o assaltante, o corrupto das empresas nacionais e multinacionais e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista e pilantra.
Agora, o restante é com você.

marcos a cavalcanti

Mensagens : 89
Reputação : 8
Data de inscrição : 27/03/2012
Idade : 72
Localização : Curitiba/Pr

http://marcaocapivari@ymail.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum