contador
contador gratuito de visitas
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Social bookmarking

Social bookmarking digg  Social bookmarking delicious  Social bookmarking reddit  Social bookmarking stumbleupon  Social bookmarking slashdot  Social bookmarking yahoo  Social bookmarking google  Social bookmarking blogmarks  Social bookmarking live      

Conservar e compartilhar o endereço de livrearbitrio em seu site de social bookmarking

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 63 em Sex 29 Mar 2013 - 11:42
Os membros mais ativos da semana

Os membros mais ativos do mês

Top dos mais postadores
Admin (95)
 
marcos a cavalcanti (89)
 
JUVENCIO (79)
 
Montenegro (62)
 
Gilmor (62)
 
Mariana (43)
 
PINHO Cardoso (30)
 
BALTAZAR (30)
 
Carolzinha (23)
 
DaSilva (18)
 

contador
contador gratuito de visitas

Falando em democracia.

Ir em baixo

Falando em democracia.

Mensagem por marcos a cavalcanti em Sex 20 Abr 2012 - 18:58

O brasileiro já percebeu o suficiente que a existência dela depende que seja abrangente, inclusiva e progressiva, fato este que pode ser contemplado com a recente informação de que em nosso país, alcançamos a marca de 90 milhões de computadores domésticos, então, resta torcer para que o cidadão comum possa usá-lo indistintamente para inúmeros fins positivos, mas que dedique algum tempo, para o propósito inicialmente colocado, aprimorar nossa democracia, onde assuntos relacionados á ela podem ser encontrados no site WWW. quemtemmedodademocracia.com/, onde alguns jornalistas produzem matérias neste sentido, as quais reproduzo parcialmente:
Neste sentido, o jornalista Mario Augusto Jakobskind tem como principal objetivo, fazer com que o cidadão comum possa perceber e finalmente se conscientizar que na internet existem meios de comprovar aqueles que temem a democracia são exatamente os que se recusam a uma nova institucionalidade democrática, entre os quais, se encontram os oligopólios, estruturados em propriedades cruzadas dos meios de comunicação, impossibilitando a real ocorrência da mesma, do qual também faz parte o latifúndio com sua nova roupagem do agronegócio, bem como, o capital financeiro que vê na cidadania um “entrave” a maximização de seus lucros e ainda os nostálgicos do golpe militar de 64.
Falando dele, o mesmo jornalista diz que cabe destacar os protestos havidos recentemente na porta do Clube Militar, onde centenas de jovens, que nem nascidos eram em 64, lá se encontraram em razão da expectativa quanto á Comissão da Verdade, ,uma manifestação pacífica, mas eles, os saudosistas do regime, pediram a proteção da PM, comandada pelo Governador Sergio Cabral, onde os soldados do batalhão de choque utilizaram métodos violentos, com gases pimenta, cassetetes e chegaram a quebrar o braço de um dos manifestantes, Gustavo Santana, sociólogo, de 28 anos. reprimiram com extrema violência tal manifestação.
-x-x-x-x-x-x-
Antes de continuar me vem á lembrança muitos outros episódios em que os governos estaduais, independente de partidos, usam as forças policiais em favor dos poderosos, onde parte da mídia atua em favor dos mesmos, citando dois fatos conhecidos: O Massacre de Carajás e o mais recente a desocupação dos moradores do bairro Pinheirinho em São Paulo.
-x-x-x-x-x-x-
Aqueles são os fatos, mas que a mídia de mercado reproduziu de forma a tentar mostrar aos seus leitores que as vítimas foram os militares. Devem ter agradecido ao Governador Cabral pela “eficiência” policial.
Fato é que a ditadura militar brasileira, finda no governo do General Figueiredo que prometia prender e arrebentar quem fosse contra a democracia, foi apoiada por políticos que transformaram o nome do próprio partido, UDN, em ARENA, para apoiá-la, ao final se tornaram PDS e daí se dividiram em PP e PFL que, por fim, virou DEMOCRATAS. O DEM de ACM e Bornhausen, de Demóstenes Torres e Agripino Maia.
No mesmo site, Raul Longo, escreve:
O sentido original da palavra democracia é inspirador: “poder do povo”. É utópico. Afinal, onde, no mundo, o povo realmente exerce o poder?
Diz-se que a democracia é o único sistema onde o povo tem o direito de eleger por determinado período aqueles que o irão representar no exercício do poder, e dessa forma estaria sendo exercido o poder do povo.
O povo gosta mesmo da música que canta e assovia, ou só canta e assovia músicas que diariamente os meios de comunicação repetem em seus ouvidos?
Como pode haver democracia se quem escolhe o que o povo deverá cantar, comprar ou votar são 4 ou 5 grupos econômicos?
Como um governo pode ser efetivamente democrático, se para ser eleito tem de contar com o apoio de meios que sobrevivem através dos interesses exclusivos em acumular capital?
Daí passo a considerar sobre a manipulação dos nossos meios de comunicação pelos interesses capitalistas e são meus amigos de lá que se admiram da leniência de nossa legislação com os meios de comunicação. Por fim todos concluímos que a impossibilidade de conciliar capitalismo e socialismo não está nem na economia capitalista nem na ideologia política socialista, pois ambos podem constituir uma real democracia desde que o meios de informação e formação de opiniões jamais sejam monopolizados por segmentos capitalistas interessados em desinformar e deformar a opinião pública.
Meios de comunicação dominados por grupos de interesses capitalistas, apesar de se anunciarem com todo alarde como promovedores de democracia, são os que em realidade mais têm medo dela.
Dênis de Moraes neste site diz:.
Os grupos midiáticos sentem-se desimpedidos para selecionar as vozes que devem falar e ser ouvidas – geralmente aquelas que não arranham as metas mercadológicas, convalidam suas agendas temáticas e não lhes criam embaraços no debate público.
Frequentemente, reduzem a liberdade de expressão à liberdade de empresa. Essas corporações resistem e resistirão a se submeter a restrições legais que afetem privilégios conquistados em décadas de cumplicidade com sucessivos governos e coloquem em xeque sua presunção de refletir a vontade geral.
Encerro este artigo usando as palavras de Celso Lungaretti:
O cidadão comum é levado a descrer da própria possibilidade de transformarmos o mundo –mesmo saltando aos olhos que a transformação não só é necessária como se torna cada vez mais imperativa, como única possibilidade de sobrevivência da humanidade face à crise permanente da economia capitalista e aos efeitos catastróficos das agressões à natureza/dilapidação dos recursos naturais imprescindíveis à existência humana.
O pomposo funcionamento dos três Poderes ainda nos oferece brechas para obtermos pequenos êxitos contra os donos de gado e gente, mas não nos iludamos: hoje o verdadeiro poder é o econômico, que esvaziou e sateliza o Executivo, Legislativo e Judiciário, reduzidos a meras fachadas, além de ter colocado a imprensa escandalosamente a seu serviço.
Restam-nos os preceitos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que devemos defender com unhas e dentes, pois são grandes trunfos para resistirmos à fascistização e ao avanço da desumanidade.
E a titânica tarefa de transformarmos a democracia burguesa em democracia real, com a restituição do poder ao povo –que hoje é objeto, nunca sujeito, das decisões que afetam o seu destino.
Enfim, não adianta chorarmos sobre o leite derramado. Quanto maior a dificuldade de uma empreitada, mais urge darmos o primeiro passo, ao qual seguir-se-ão todos os outros.
-x-x-x-x-x-x-
Que os 90 milhões de lares hoje com computador, acesse meios de informação além da mídia tradicional, que não raro, procura impor a carapuça que todo cidadão brasileiro é no máximo um analfabeto funcional, que a nossa juventude é alienada e que todos gostam mesmo do pão e circo.

marcos a cavalcanti

Mensagens : 89
Reputação : 8
Data de inscrição : 27/03/2012
Idade : 72
Localização : Curitiba/Pr

http://marcaocapivari@ymail.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum