contador
contador gratuito de visitas
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Social bookmarking

Social bookmarking digg  Social bookmarking delicious  Social bookmarking reddit  Social bookmarking stumbleupon  Social bookmarking slashdot  Social bookmarking yahoo  Social bookmarking google  Social bookmarking blogmarks  Social bookmarking live      

Conservar e compartilhar o endereço de livrearbitrio em seu site de social bookmarking

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 63 em Sex 29 Mar 2013 - 11:42
Os membros mais ativos da semana

Os membros mais ativos do mês

Top dos mais postadores
Admin (95)
 
marcos a cavalcanti (89)
 
JUVENCIO (79)
 
Montenegro (62)
 
Gilmor (62)
 
Mariana (43)
 
PINHO Cardoso (30)
 
BALTAZAR (30)
 
Carolzinha (23)
 
DaSilva (18)
 

contador
contador gratuito de visitas

Liberdade e individualismo.

Ir em baixo

Liberdade e individualismo.

Mensagem por marcos a cavalcanti em Seg 9 Jul 2012 - 18:39

Parte do artigo contido no site Brasil Escola, relacionado á este tema que merece reflexão:
É possível perceber que não há na verdade uma “liberdade” dos indivíduos nas instituições sociais que detém o poder. Há sim uma tomada de consciência e capacidade critica de alguns sujeitos que a partir de então não aceitam tudo que lhe é imposto sem uma previa reflexão e contestação. E isso não faz com que nos tornemos indivíduos livre da dominação, nos torna sim pessoas “criticas” que podem seguir e acreditar no que nos convém, mesmo estando ligada a certa instituição que nos “impõe” implicitamente como devemos viver.
Portanto, é importante refletir sobre os aspectos negativos e positivos desse individualismo que tomou conta da sociedade na modernidade, uma vez que por trás dessa individualidade esta:
a) O interesse político e econômico, conhecido como “capitalismo” que mantém a sociedade dividida em classes dominantes e classes dominadas.
b) A sociedade tornou-se individualista e interesseira, cada individuo pensa em si mesmo, nas suas metas, nos seus interesses e ponto final, não importa o que vai acontecer com meu vizinho, com as pessoas da minha comunidade, o que importa é que preciso lucrar, alcançar, TER, alcançar meus objetivos.
c) No mundo antigo e na sua forma de organização positiva, as pessoas viviam de forma coletiva, pensando nos interesses comuns da comunidade, não havia tantos problemas sociais quanto temos hoje;
d) A visão capitalista que diz que o individuo é “livre”, porém, esta preso a consumir tudo que o capital apresenta e os indivíduos não consumem por opção e sim por “obrigação” por achar que precisam estar “atualizada” para ser considerada deste mundo, ao contrario, tornam-se pessoa estranha como se fosse de outro mundo, além do que serei uma pessoa “atrasada” por não fazer parte das tecnologias avançadas deste mundo moderno.
e) Que liberdade é essa que continua aprisionando pessoas? A fim de alcançar um objetivo o homem pisa no outro, prejudica indivíduos, sem receio algum, só porque tem mais “poder” do que o outro.
f) A ideia que mais tem sido enfatizada na cultura moderna é a dos ideais de liberdade, singularidade e auto-responsabilidade, que parecem um tanto contraditórios se tomarmos como base a ideologia do discurso neoliberal do sistema capitalista. Ao mesmo tempo em que a liberdade é tida como direito de todo indivíduo, e podemos então fazer nossas escolhas e prover os nossos desejos, estamos presos ao “Deus da modernidade” que media todas as ações entre sujeitos e objetos.
g) Diante disso cabe-nos fazer uma reflexão acerca da educação na modernidade, partindo desse contexto do individualismo, até que ponto essa individualização do sujeito favorece a educação? Bem, hoje o governa prega que a “Educação é para todos” enquanto que na sociedade Feudal isto estava restrito apenas para os filhos dos senhores feudais. De certa forma este lado positivo aconteceu sim na educação, hoje são poucas as comunidades onde não existem escolas para atender as crianças, porém, é necessário pensar na forma e qualidade dessa educação hoje oferecida para “todos”.È notório perceber que quem é pobre tem um tipo de educação q quem é rico tem outro tipo, ora, então se repete o que aconteceu na sociedade feudal, privilégio para uns e qualquer coisa pra outros e o que determina quem são esses “uns” e esses “outros” é a situação econômica.
h) Na modernidade não é diferente, essa individualização cria uma sociedade competitiva, onde cada um quer e deve ser o melhor para alcançar o mercado de trabalho.Quando se ouve dizer que a educação atual pensa no sujeito e no seu contexto, é possível dizer também que pensa sim, o preparando para o mercado de trabalho (o que representa uma educação tecnicista e não humanista), tudo isso são falácias de grupos que pretendem continuar dominado e para que isso aconteça seus filhos precisam ser preparados nas melhores escolas, eles devem ser os MELHORES.
i) E o que falar da forma de avaliar que existe no modelo de educação hoje e que há muito tempo existe e não muda, é através dessa forma de avaliação que se fará separação entre melhores e piores, que são denominados assim, “Inteligentes e Burros”. Está tudo implícito, e a legislação educacional cada ano que passa vai sendo atualizada de forma que tornem as leis educacionais leis que garantam os direitos humanos nas escolas de todo o Brasil, afinal nosso pais é formado por um povo de características étnicas, religiosas, culturais diferenciadas e não se pode transmitir apenas uma cultura enquanto a outra se torna oculta.Entretanto, tudo isso não sai do papel, são palavras mortas, na realidade e na prática isso não acontece. É esta muito difícil de acontecer literalmente, diante de uma sociedade individualista que cada um só quer defender e preservar o que acredita e além do mais nem se quer se respeita a opinião do outro.
j) Cada individuo tem a sua “verdade” como absoluta e a verdade alheia não passa de uma mentira, engano, mito.
k) Atualmente, no sistema educacional público especialmente, vem se inserido os conteúdos voltados para as pessoas com deficiências, Negros e Índios, e ai a maioria das escolas só trabalham sobre os mesmos nas datas comemorativas, cria-se o dia da consciência negra, dia da pessoa com deficiência, dia do índio, daí, as escolas fazem desfiles, festas, entre outros, muitas vezes impostos pelos gestores públicos e que dizem estar valorizando essas culturas. Agora no dia a dia, são discriminados e não respeitados, mesmo porque nas escolas, quase sempre não existe estruturas e profissionais preparados para receber as crianças com deficiência, os professores não foram formados para ensinar crianças com deficiência, daí formam alunos despreparados e o discurso é que está se proporcionando a incluisão social.
l) O individualismo trouxe aspectos negativos para a sociedade como também para a educação, á lógica do ser melhor para ter a melhor vaga de emprego e ganhar o melhor salário continua privilegiando grupos de pessoas que se tornam melhores que outras, são reflexos de uma sociedade capitalista, que tem como principal eixo norteador o ter e não o ser.
m) A modernidade é a era em que os indivíduos tentam sair da sua “menoridade” e se laçam em busca do conhecimento e da verdade, logo, temos uma sociedade mais aberta e que contesta o que vem pronto e acabado. Mais quem faz isso é a minoria, os indivíduos em sua grande maioria continuam “presos” e manipulados pela sociedade capitalista que manipula em massa através dos veículos de informação de massa e das novas tecnologias, isto acontece de forma direta e indireta e o individuo não percebe tal manipulação, pois a mesma esta implícita.
E a dominação se da de forma mais indireta ainda, a classe dominante impõe através da televisão, internet, redes sociais,forma de vestir, falar e se comportar.
O individualismo esta ai presente em todos os aspectos da vida, e tem causado problemas sérios para a sociedade brasileira.
-x-x-x-x-x-x-x-
Embora não faça parte deste artigo é preciso salientar ainda, que a desigualdade social também é oriunda da carga tributária existente no Pais, onde os ricos pagam proporcionalmente valores menores em tributos, do que é pago pelas demais classes sociais, especialmente as mais pobres, daí, as elites poderosas, falam tanto na necessidade de uma reforma tributária, diminuir as despesas ou custos das máquinas administrativas ( legislativo, executivo e judiciário)., más será que as verbas de representação, de gabinetes ou indenizatórias, (os ditos penduricalhos) incidem algum imposto?
Isto já é um assunto para outro artigo.

marcos a cavalcanti

Mensagens : 89
Reputação : 8
Data de inscrição : 27/03/2012
Idade : 73
Localização : Curitiba/Pr

http://marcaocapivari@ymail.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum